full screen background image

Mais de dez anos depois, Corinthians volta a vencer no Maracanã e amplia sua invencibilidade

99

Da redação do SPORTS MANAUS, com informações da Gazeta Press

Última vitória do Timão no estádio havia sido em 2006; sequência de partidas sem perder chega a 30 jogos e equipe se mantêm isolada na liderança do Brasileirão com 40 pontos

O líder invicto do Campeonato Brasileiro voltou a vencer na tarde deste domingo (23 de julho). Após empatar com Atlético-PR e Avaí, o Corinthians contou com um gol de cabeça do zagueiro paraguaio Balbuena, após escanteio cobrado por Giovanni Augusto no início do segundo tempo, para derrotar o Fluminense por 1 a 0, no Maracanã.

O resultado fez o Corinthians alcançar os 40 pontos ganhos na tabela de classificação. O segundo colocado Grêmio tem 31 e enfrentará o São Paulo na noite de segunda-feira, no Morumbi. Já o Fluminense permaneceu com 21, mais distante da disputa por uma vaga na próxima Copa Libertadores da América.

Antes de se preocupar outra vez com o Brasileiro, Corinthians e Fluminense terão que se ocupar com a segunda fase Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, a equipe paulista receberá o Patriotas, da Colômbia, em Itaquera, com a pequena vantagem de ter empatado por 1 a 1 no jogo de ida. No mesmo dia, a carioca estará no Equador para rever a Universidad de Quito, rival que já goleou por 4 a 0.

Pela competição nacional de pontos corridos, o Corinthians terá pela frente outro time do Rio de Janeiro, o Flamengo, em Itaquera, e o Fluminense jogará contra mais um de São Paulo, a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. As duas partidas estão agendadas para domingo.

O jogo

O Fluminense passava mais tempo com a bola nos pés já nos primeiros minutos de partida, mas não tinha criatividade suficiente para incomodar a defesa do Corinthians. O time de Abel Braga quase sempre dependia de lampejos de inspiração de Richarlison para fazer a zaga adversária trabalhar.

Do outro lado, o Corinthians enfrentava uma marcação alta, mas tinha espaços para jogar no setor ofensivo. Na maioria das vezes, insistia pelo lado esquerdo do gramado, onde estava Romero. Na direita, Giovanni Augusto, o substituto do lesionado Jadson e do suspenso Marquinhos Gabriel, parecia em ritmo mais lento do que os demais.

Embora levantasse a torcida corintiana com fintas e disposição, Romero fazia o público se sentar quase em seguida, já que estava descalibrado para cruzar. Assim, Giovanni Augusto se mostrou mais perigoso quando enfim avançou e arriscou um chute de fora da área, aos 17 minutos. A bola desviou no meio do caminho e passou perto da meta.

Outra alternativa para o Corinthians responder ao volume de jogo do Fluminense eram as jogadas de bola parada. Em uma delas, aos 33 minutos, Jô reclamou de pênalti por ter sido puxado dentro da área depois de cobrança de escanteio. O árbitro Rafael Traci mandou o jogo seguir, para revolta de Fábio Carille à beira do campo.

Logo no princípio do segundo tempo, aos quatro minutos, o Corinthians teve nova oportunidade em tiro de escanteio. Desta vez, sem tanta confusão dentro da área, a bola parou na rede. Giovanni Augusto bateu aberto, e Balbuena subiu com estilo para cabecear, mandar no canto e inaugurar o marcador no Maracanã.

O gol deu a tranquilidade que o Corinthians tanto almejava para impor o seu estilo de jogo. Os comandados de Carille enfim se mostraram soltos em campo, trocando passes com agilidade enquanto o Fluminense tentava se reencontrar. A torcida tricolor procurava ajudar a mudar o panorama da partida com muita cantoria.

Aos 14 minutos, o Fluminense provou que ainda estava vivo. Gustavo Scarpa teve liberdade para clarear e finalizar cruzado, e a bola caprichosamente acertou a trave. No rebote, após bastante disputa, o Corinthians conseguiu afastar para escanteio e fazer os seus torcedores respirarem aliviados.

Os visitantes não demoraram a dar o troco. Três minutos mais tarde, depois de Abel Braga se ver obrigado a substituir Renato por Mateus Norton, Giovanni Augusto fez o cruzamento da direita, e Romero saltou entre os defensores adversários para cabecear. A bola foi por cima do gol, com perigo.

Esperando mais do Corinthians, Carille preparou a entrada de Clayson, que, a princípio, substituiria Giovanni Augusto. Como se queixou de uma lesão, foi Romero quem saiu. No Fluminense, as novas apostas de Abel Braga foram Matheus Alessandro e Peu, que ocuparam as vagas de Marlon Freitas e Henrique Dourado.

Depois das mudanças, o Fluminense partiu para cima do Corinthians, na esperança de a pressão ser recompensada ao menos com um empate. Por sua vez, o time de Carille se fechou e, quando não contra-atacou com o apoio de Pedrinho, escolhido para o posto de Giovanni Augusto, contou com boas defesas de Cássio para assegurar a sua 12ª vitória no Campeonato Brasileiro.



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.