SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Em jogo inesquecível, Manaus empata com CSA e se despede da Copa do Brasil

Em um jogo cercado de grandes emoções e eletrizante, o Manaus empatou com CSA-AL em 2 a 2, pela primeira fase da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, 7/2, na Arena da Amazônia, em Manaus. Pelo novo formato da competição, o time visitante saiu com a classificação, pois jogava pela vantagem do empate. Agora, o Azulão vai enfrentar o São Paulo, classificado na vitória diante do Madureira-RJ por 1 a 0, na terça-feira (6). Os gols do Gavião do Norte foram marcados por Deurick e Hamilton, enquanto, Giva e Leandro Souza, assinalaram para o time alagoano.

Depois da paralização de 22 minutos, no último lance da partida, depois do pênalti marcado pelo árbitro, o atacante Nena se apresentou para cobrança. Segundo o jogador, a equipe teve uma boa atuação, mas lamentou a chance desperdiçada no final da partida.

– Fizemos um excelente jogo, mas não vamos abaixar a cabeça para nada. Acho que o futebol amazonense está crescendo e a nossa equipe está evoluindo cada vez mais. Infelizmente acabei perdendo o pênalti, mas nossa equipe está de parabéns e fizemos um excelente jogo. Já trabalhei com professor deles de goleiro, e nós sempre variamos os pênaltis, mas ele tinha acabado de falar do seu trabalho com o goleiro – disse.

Para o zagueiro Deurick, que saiu no segundo tempo, depois do choque com goleiro Jonathan, por conta de uma contusão, o resultado é difícil de aceitar, pois o grupo esteve muito bem durante a partida.

– Infelizmente as coisas nunca saem do jeito que nós queremos. O Manaus representou bem, jogamos de igual para igual, com uma equipe de Série B. Não escondemos ou fomos covardes, infelizmente pênalti é loteria. O goleiro deles foi bem e o resultado não veio. Agora fica de lição para nós disputarmos alguma competição – contou, mas explicou como foi o lance com goleiro Jonathan

– No lance, eu fui dar um carrinho para salvar a bola, mas não sei ao certo, se a bola iria passar por debaixo do Jonathan, infelizmente minha perna esquerda bateu no rosto do jogador. Foi uma total infelicidade.

Praticamente provocando durante todo jogo os torcedores atrás de sua meta, o goleiro Mota, afirmou desconhecer as razões do comportamento da torcida do Manaus, mas pregou cuidado diante do Manaus.

– Nós sabemos que a torcida vinha apoiando o time, mas em vez de apoiar ficou xingando o goleiro, mas não entendi também. Fiz só isso, não provoquei nada não, só pedi para gritar mais, porque estava muito baixo. Na cobrança, já tinha os detalhes de como o jogador cobra e fui no canto da cobrança e defendi

– Nós sabemos que a torcida vinha apoiando o time, mas em vez de apoiar ficou xingando, mas não entendi também. Fiz só isso, não provoquei nada não, só pedi para gritar mais, porque estava muito baixo. Na cobrança, já tinha os detalhes de como o jogador cobra e fui no canto da cobrança e defendi

Ficha técnica:

Jogo: Manaus 2×2 CSA-AL

Motivo: Copa do Brasil / 1ª fase

 Local: Arena da Amazônia

Horário: 20h30

Renda: R$ 43.005,00

Público pagante: 3.057

Árbitro: Vanderlei Soares de Macedo (DF)

Árbitros assistentes: Lucas Torquato Guerra e Marconi de Souza Gonçalo (DF)

Manaus: Jonathan (Milton), Tiago Granja, Paulão, Deurick (He-Man), Zada, Juninho, Panda, Cleitinho (Romarinho), Hamilton, Nena e Rossini. Técnico: Wladimir Araújo.

CSA: Mota, Talisson (Celsinho), Leandro Souza, Xandão, Rafinha, Dawhan, Didira, Marcos Antônio, Daniel Costa (Bruno Veiga), Giva e Leandro Kivel (Michel Douglas). Técnico: Flávio Araújo.

Outras postagens...

‘A tabela ficou boa para todos’, avalia vice-presidente

Paulo Rogério

The Joys of Long Exposure Photography

Paulo Rogério

Em situações opostas, técnico do Kindermann diz que jogo com o Iranduba pode garantir vaga no G8

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol