full screen background image

Entidade de treinadores e CBF se reúnem para discutir futuro da categoria no RJ

945

Na manhã desta segunda-feira, o presidente da Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF), José Mário de Almeida Barros, o Zé Mário, e membros da diretoria se reunirão com dirigentes da CBF, para tratar alguns assuntos reivindicados pela entidade, que cuida dos direitos dos treinadores de futebol no país.

Do Rio de Janeiro,  o gestor da FBTF, disse ao SPORTSMANAUS, que a entidade está empenhada na aprovação no projeto de Lei nº 7560/2014, do deputado José Rocha, que pleiteia alguns direitos e segurança para classe de treinador de futebol no Brasil. Para ele, é fundamental a reunião, pois ainda há muito descaso com relação aos profissionais que atuam no futebol brasileiro.

– O objetivo é tratar dos assuntos prioritários da nossa profissão que está sendo desmoralizada por todos. Sempre levamos o futebol brasileiro aos mais altos títulos mundiais e, agora, um bando de imbecis dizem que estamos ultrapassados. Comparam com os resultados dos treinadores europeus – comentou e ainda retrucou.

– Quem são esses treinadores. Quem eles treinam? Simplesmente os melhores jogadores do mundo. Caso eles venham trabalhar numa equipe média é não pedirem reforços como Messi ou Neymar, e tornarem esses clubes campeões, aí sim, eu me curvarei à eles – desabafou.

Segundo Zé Mario, muitas questões envolvem a categoria dos treinadores, por isso, muitos assuntos precisam ser discutidos para melhoria da categoria.

– As propostas que vamos entregar a CBF vai sair da reunião que começará, às 10h da manhã desta segunda-feira, depois, lá pelas 11h30 a cúpula da entidade vai nos receber – comentou e citou o que pensa sobre a vinda de treinadores estrangeiros no futebol brasileiro.

– A troca de informações sempre é importante no futebol. Não temos nada contra a vinda de estrangeiros, desde que também não proíbam que trabalhemos fora do país. Hoje, o treinador brasileiro não tem mercado lá fora, porque não reconhecem os cursos realizados no Brasil – alertou.

Dentre alguns assuntos que serão tratados, está o apoio da CBF a Lei Caio Jr., regulamento das competições da entidade, atuação junto a Conmenbol e Fifa para reconhecimento e validação imediata da licença brasileira, valores dos cursos da CBF, atualmente cobrados são extremamente altos, por isso, acessível a poucos, criação de código de ética, entre outros assuntos.



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.