full screen background image

EXCLUSIVO: Para formar craques, técnico Gustavo Oliveira relata trabalho na base do Chelsea, da Inglaterra

874

Jogar e trabalhar no futebol internacional são para poucos profissionais, principalmente porque a exigência é muito grande e a cobrança por resultados chega ao extremo pelos grandes clubes do futebol mundial. Nesse contexto, o paulista Gustavo Carneiro Oliveira, 36, que atuou como goleiro pelo São José e Portuguesa de Desportos, além de ter jogado na Inglaterra e Nova Zelândia, comemora o feito de ser o treinador das equipes sub-7 e sub-8 do Chelsea FC Foundation, responsável pela formação dos futuros craques do The Blues.

Com títulos importantes pelo Campeonato Paulista sub-11, no Moreira’s Sport, trabalhando com diferentes faixas etárias, além da experiência com a treinadora, Emily Lima, hoje comandante da Seleção Brasileira feminina, Gustavo, conseguiu um aprendizado importante em várias vertentes do futebol.

Da Inglaterra, com EXCLUSIVIDADE ao SPORTSMANAUS, o treinador Gustavo Oliveira, fez um relato do seu trabalho na escolinha do Chelsea FC Foundation, a filosofia de trabalho, a diferença no desenvolvimento das atividades com garotos brasileiro em relação aos ingleses, a postura tática dos europeus, enfim, todo aprendizado de poder atuar num dos maiores clubes do mundo.

SPORTSMANAUS – Desde o ano passado você está na escolinha do Chelsea, no sub-7 e sub-8, mas como foi para ser aprovado numa das equipes mais rica e tradicionais do futebol mundial? 

Gustavo Oliveira trabalha nas equipes sub-7 e sub-8 do Chelsea (crédito: divulgação)

GUSTAVO OLIVEIRA – Entrei em contato com o Chelsea FC Foundation, falei sobre minha experiência em treinamento, eles responderam e disseram que precisava das qualificações da FA Level 1 e 2. Na primeira semana quando cheguei na Inglaterra, fiz o FA Level 1, no mês seguinte comecei o Level 2. Enviei meu curriculo, fiz três entrevistas com diferentes pessoas, antes de fazer uma entrevista prática. Curiosamente, também me ofereceram uma entrevista prática no Arsenal FC no mesmo dia e hora, mas escolhi o time Azul. Para a entrevista prática, tive que treinar uma equipe seguindo um tópico específico dado pelo clube. Fiquei muito orgulhoso, pois impressionei o treinador principal. Ele me disse que não conseguiu encontrar nenhum defeito no meu estilo de treinamento.

SPORTSMANAUS – Pode resumir e explicar como é o trabalho com a garotada do Chelsea FC Foundation no cotidiano?  GUSTAVO OLIVEIRA – Temos que seguir a metodologia do Chelsea FC Foundation, na faixa etária com a qual trabalho. Tentamos fazer que cada jogador jogue em todas as posições, para que possam aprender um pouco mais de cada posição. Acredito que um atleta para se tornar um bom jogador deve jogar em pelo menos três posições diferentes. A principal e outras duas que eles possam fazer um bom trabalho, se necessário. Assim com os sub-7 e sub-8 trabalhamos com o equilíbrio, a coordenação, a agilidade e a técnica, o conhecimento do jogo e o movimento. Os jogadores aprendem com a experiência do dia dia. 

SPORTSMANAUS – Treinador, pode definir a filosofia do seu trabalho na formação de jogadores de ponta, mas também para enfrentar as dificuldades ao longo da carreira?    

GUSTAVO OLIVEIRA – Trabalhar com essas crianças, me faz sentir privilegiado, porque sou capaz de ajudar a moldar jovens em jogadores que podem ser profissionais. Quando treino jovens neste nível, para mim é importante, primeiro ensiná-los a ser responsáveis e psicologicamente equilibrados para estarem preparados de serem grandes jogadores e lidar com a pressão. Ao mesmo tempo, ganho muita experiência, já que tenho que lidar com diferentes personalidades, algumas delas me desafiam e devo estar preparado para lidar com essas situações de forma responsável.  

Ele disse que os jogadores europeus são bem educados. Já os brasileiros são diferentes (crédito: divulgação)

SPORTSMANAUS – Você trabalhou em escolinhas no futebol no Brasil e agora no Chelsea FC Foundation. Qual a diferença dos garotos brasileiros em relação aos ingleses ou de outros nacionalidades que participam da base do The Blues?

GUSTAVO OLIVEIRA – Com a minha experiência de treinar em lugares diferentes, gosto muito da paixão dos jogadores brasileiros, porque eles trabalham muito duro. Os brasileiros vêem o futebol como uma possibilidade de mudar suas vidas. Aqui na Inglaterra, como as crianças são mais privilegiadas, é mais um divertimento e muitos não esperam chegar no futebol profissional. Os jogadores europeus são bem educados taticamente, respeitam suas posições e objetivos que precisam cumprir durante o jogo. Os jogadores brasileiros são diferentes, tem a paixão o amor pelo jogo.   

SPORTSMANAUS – Fale um pouco da sua responsabilidade de realizar um trabalho na base do Chelsea FC Foundation, visando revelar jogadores para a equipe principal e formar atletas potenciais? 

GUSTAVO OLIVEIRA – O Chelsea FC Foundation possui um sistema de trabalho que implementa em todas as faixas etárias. Eles têm uma forma de treinamento, a formação, a metodologia das equipes do clube. Quando um jogador passa de uma faixa etária para a outra, eles não sentem nenhuma diferença, pois suas táticas e estilo de jogo ainda são iguais. Nós trabalhamos muito nos detalhes, seguindo os rendimentos dos atletas e o que pode ser feito para coloca-los num nível mais alto. Tem muitas coisas envolvidas, planejamentos de sessões de treinamento, assistindo vídeos de nossos treinos e reuniões, não só dentro de campo, pois os treinadores trabalham em várias coisas fora de campo para melhorar a capacidade dos jogadores.  

Treinador afirmou que o Chelsea FC possui um sistema de trabalho que implementa em todas as faixas etárias (crédito: divulgação)

SPORTSMANAUS – A exigência dos dirigentes do Chelsea FC Foundation é muito grande em relação ao trabalho da escolinha do clube? 

GUSTAVO OLIVEIRA – Sim, como todos os trabalhos importantes, eles esperam um ótimo resultado, já que o Chelsea FC Foundation está sendo durante um bom tempo uma das melhores bases de futebol na Inglaterra, ganhando a Liga Inglesa e até mesmo a Liga dos Campeões. Eles se preocupam muito com a saúde e a segurança dos jogadores. Cada sessão deve ser muito bem planejada para que nenhum jogador esteja em risco de qualquer lesão. Daí vem a competência do treinador trabalhar nos jogadores para melhora-los, especialmente no drible no 1 contra 1. Todos os meses fazemos reunião com o treinador principal, a partir daí sabemos o quanto estamos fazendo, com os detalhes que damos sobre os jogadores, e esperamos manter a alta qualidade do futebol em todos os momentos, não importa se ganhamos ou perdemos, eles têm que jogar o futebol da mesma forma que a nossa metodologia manda. 

SPORTSMANAUS O que representa para você trabalhar na escolinha do Chelsea FC Foundation, um dos maiores clubes do futebol mundial?

GUSTAVO OLIVEIRA – Estou tão orgulhoso de ser um treinador do Chelsea FC Foundation, trabalhei muito para chegar aqui. Isso representa para mim uma conquista a mais na minha vida. Quando decidi ser um treinador, eu deveria esperava de estar num bom clube. Mas se você me perguntasse há cinco anos atrás, se eu acreditava que seria treinador no Chelsea FC Foundation, eu teria dito não. Em 2014, decidi ser treinador de futebol, me tornar um dos maiores técnicos de futebol do mundo. Eu trabalho um passo de cada vez para alcançar meu objetivo. Estou muito feliz, com o que conquistei até agora.   

SPORTSMANAUS – A escolinha disputa competições na Inglaterra ou em outros países para fazer o intercambio futebolístico?

GUSTAVO OLIVEIRA – Sim, disputamos competições. Mas a minha faixa etária apenas joga aqui na Inglaterra, onde jogamos contra outros clubes da Premier League. De um determinada faixa etária, eles começam a viajar para o exterior para disputar competições internacionais, o que é muito bom para os jogadores ganharem experiência jogando contra outros tipos de futebol, diferentes países, clubes e culturas. 

SPORTSMANAUS – Mesmo sendo crianças, tem como apontar alguns jogadores que tem potencial para ser um grande craque do clube? 

GUSTAVO OLIVEIRA – Sim, temos alguns jogadores com habilidades incríveis, mas sem dizer nomes. O Chelsea FC Foundation sub-9 tem um jogador que pode ser o topo do topo da Premier League. Com um bom treinamento e encorajamento, e é claro com sua determinação em se tornar um grande jogador. Ele irá muito longe. 

Brasileiro disse que está orgulhoso de ser um treinador do Chelsea FC, pois trabalhou muito (crédito: divulgação)

SPORTSMANAUS Como é a procura da garotada para participar da escolinha e quando recebe um novo garoto qual é seu primeiro procedimento para iniciar um trabalho com menino?

GUSTAVO OLIVEIRA – Quando um novo jogador se junta ao time, recebo comentários sobre ele, por isso, sei mais ou menos como ele joga, daí ele vem para o teste de seis semanas. Nesse período, cabe mostrar o que ele tem, porque asseguro deixar o jogador saber que eu quero vê-lo errando, porque sem erros ele não vai aprender. Com isso, ele se sente mais confortável e joga normal, ao invés de ter medo de errar por alguém estar assistindo, e não jogar normalmente com medo de ser julgado. Eu faço ele se sentir confortável para jogar futebol sem pressão. 

SPORTSMANAUS Fale um pouco de seu trabalho paralelo com outros seguimentos do futebol. Isso também contribui para seu conhecimento e aprendizado no trabalho da escolinha?

GUSTAVO OLIVEIRA – Tenho muita sorte de poder trabalhar com outras equipes de futebol. Isso me dá a chance de obter mais experiência, vendo como outros times funcionam e tendo a capacidade de experimentar diferentes métodos de treinamentos que desenvolvi. Desde a minha chegada na Inglaterra, tenho estudado, continuo aprendendo o estilo europeu e a forma de trabalhar com os jogadores. Fiz muitos cursos com a FA e meu próximo passo é obter meu certificado da UEFA B. Estou sempre aprendendo, para que esteja pronto quando surgir uma oportunidade. 



EDITOR - Paulo Rogério Veiga, comunicador esportivo, repórter, radialista e agente business de jogadores e treinadores. Contato 55+ (92) 99171-9226 vivo/watsap / 55+ (92) 98193-1304 tim/watsap. Email: pauloreporter@hotmail.com / pauloimprensa@gmail.com Leia mais em sobre o editor clicando aqui.