SportsManaus
FUTEBOL INTERNACIONAL

Nível aumenta, e futebol diminui; Seleção não vence e não convence

Da redação do SportsManaus, com informações do LANCE – Cayo Pereira – Singapura (SIN)

Contra um adversário mais qualificado e com jogadores de destaque, Brasil encontrou novamente dificuldades para se manter constante e ter um bom desempenho ofensivo

Foto: Lucas Figueiredo / CBF 

Nesta quinta-feira, a Seleção Brasileira enfrentou Senegal em mais um amistoso longe do Brasil, em Singapura, e com um atuação bem discreta, para não dizer apática, ficou apenas no empate por 1 a 1, e saiu no lucro, no terceiro jogo consecutivo sem vitória sob o comando de Tite.

ATUAÇÃO MONÓTONA
Ao enfrentar pela primeira vez um adversário mais forte de outro continente desde junho, o Brasil não conseguiu jogar, e apesar de ter tido bons 10 minutos iniciais que culminaram no gol de Firmino, o desempenho da Seleção foi bem abaixo do esperado.

Após o gol marcado pelo atacante do Liverpool, a Seleção parou em campo e viu Senegal ser dominante, e empatar a partida em cobrança de pênalti após jogada individual de Sadio Mané, principal jogador da equipe e companheiro de Firmino no Liverpool.

Na etapa final, a Seleção Brasileira tentou mudar a postura e buscar mais o ataque, mas viu Senegal ser ainda mais dominante e ficar por centímetros de virar o jogo e conseguir a vitória. Se de um lado o goleiro Gomis não fez uma defesa difícil, Ederson foi colocado para trabalhar, evitou o pior em chute de Sarr, e apenas torceu em finalização de Mané que carimbou a trave esquerda. Sorte do Brasil.

NEYMAR 100, OU ‘SEM’ NEYMAR?
No seu centésimo jogo com a Seleção Brasileira, Neymar não foi 100%. Aliás, não foi nem 75%. Com uma atuação bastante discreta, o camisa 10 brasileiro não fez a diferença que tanto se espera dentro de campo. Apesar de muito tentar, Neymar não jogou bem e ficou apagado durante praticamente toda partida em Singapura. Na chance que teve de marcar, em cobrança de falta, o goleiro Gomis não teve que fazer muito esforço para defender.

QUEM TE VIU…
No início da ‘Era Tite’ no comando da Seleção Brasileira, a equipe viveu um grande momento no coletivo, e individualmente os principais nomes tiveram grande destaque. No entanto, após a Copa do Mundo de 2018, a cada vez mais a Seleção parece involuir. Nem o título da Copa América fez a Seleção voltar a ser dominante, jogar bem e convencer. 

Após a conquista do título continental, contando com o amistoso desta quinta, foram três jogos e nenhuma vitória. No empate contra a Colômbia, uma atuação abaixo da média, coroada com um empate na base da individualidade. Contra o Peru, um desempenho fraco que resultou em uma derrota. E nesta quinta, um jogo fraco, de pouca criação, que o empate ficou barato em Singapura.

ESTATÍSTICAS 
​Superior no papel, a Seleção Brasileira viu Senegal dominar praticamente todas as fases do jogo. Além de ter as chances mais claras de marcar e vencer a partida, a seleção africana teve maior posse de bola na partida (52% contra 48% do Brasil), teve maior número de finalizações certas (5 a 4) e teve maior número de desarmes (19 a 10).

TESTES?
A principal reclamação da última convocação de Tite para os amistosos desta Data Fifa, contra Senegal e Nigéria, ficou por conta da Seleção desfalcar dois dos principais times durante a disputa do Brasileirão: Flamengo e Grêmio. O clube carioca com Gabriel Barbosa e Rodrigo Caio convocados, e o Tricolor, com Matheus Henrique. 

Mas apesar da convocação, pelo menos neste jogo contra Senegal, apenas Matheus Henrique foi utilizado pelo treinador para atuar 20 minutos, e os dois rubro-negros ficaram no banco. Artilheiro do Brasileirão, Gabriel Barbosa, que poderia ser uma alternativa para o ataque da Seleção em meio as poucas chances criadas, não teve sua oportunidade de ser testado nesta quinta.

Outras postagens...

Alemanha bate Holanda com gol de futebol de salão no apagar das luzes em eliminatórias da Euro

Paulo Rogério

Milan vence Sparta Praga com assistência de Ibra e segue 100% na Europa League

Paulo Rogério

PSG vence Lyon nos pênaltis e conquista Copa da Liga Francesa

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol