SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

“O Iranduba é favorito”, disse técnico do Flamengo sobre estreia no Brasileiro Feminino, em Manaus

Foto: Divulgação/Flamengo

Semifinalista ano passado, o Flamengo/Marinha quer conquistar o título do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino A-1 de 2019.  O primeiro desafio será fora de casa diante do Iranduba da Amazônia, que vem mantendo uma boa regularidade na competição e considerada uma das grandes forças da categoria no país. O jogo será realizado neste domingo, 17/3, às 18h (19h de Brasília), na Arena da Amazônia, em Manaus.

Do Rio de Janeiro, o treinador do Flamengo/Marinha, Ricardo Abrantes, vive a expectativa do início da temporada, mas reconhece o potencial da sua adversária jogando em seus domínios. Ele atestou ao SportsManaus, todo favoritismo ao time amazonense.

Treinador reclamou da tabela dos jogos fora de casa com os times grandes da categoria (crédito: Divulgação/Flamengo)

– Claro que o Iranduba é o favorito, o time do Iranduba é forte dentro e fora de sua casa. O empate sem dúvida é um excelente resultado – finalizou e ainda disse.

– Sei muito pouco do Iranduba, é o primeiro jogo, sem televisão, só temos o que tem na internet e nos sites de futebol feminino – disse.

Apostando na qualidade da equipe, o comandante das meninas Rubro-Negra, afirmou que falta o título para o elenco consolidar o bom trabalho realizado ao longo dos anos no clube.

– O título sim, pois quem trabalha no Flamengo/Marinha, tem que tentar vencer tudo. É um grupo novo, atletas novas, e como um novo começo, onde espero que tenha um grande final feliz.

Sobre as mudanças adotadas pela CBF no Brasileirão, Ricardo Abrantes, prefere esperar o desenrolar da competição para ter uma opinião mais profunda, mas acredita que tudo que vem para somar deve ter confiança.

– É muito prematuro falar alguma coisa sobre uma mudança, que ainda não aconteceu, mas acredito que fica mais justo, apesar do Flamengo jogar sempre fora de casa contra os grandes e tradicionais rivais, como Iranduba, Corinthians, Santos, Kinderman, Inter (times grandes de camisa). Realmente a tabela prejudica em muito o Flamengo/Marinha – reclamou, mas afirmou algo positivo no novo formato.

– O crescimento e valorização da modalidade e dos profissionais que atuam no mercado.

Outras postagens...

Pelo Brasileiro Feminino da A2, técnico do Operário-MT considera jogo difícil com 3B, em Manaus

Paulo Rogério

Fast Clube trabalha na revitalização do Gramado do CT da ULBRA antes da “pré- temporada” para série–D do Brasileirão 2020

Paulo Rogério

Pela Copa do Brasil, técnico do Fast comemora data do jogo com Oeste-SP para ajustar equipe

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol