SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Para sanar dívidas e montar time competitivo, novo gestor do Nacional realiza um estudo sobre o clube

Foto: Divulgação

Aclamado na semana passada com um mandato de três anos, o novo presidente do Nacional, o advogado Nazareno Pereira de Melo, 60, já iniciou seu trabalho para disputa do Campeonato Amazonense da Série A. Nesse sentido, está sendo realizado um profundo estudo de sua equipe de trabalho para conseguir patrocinadores, jogadores, membros da comissão técnica e até do treinador para o estadual.

Pela programação de jogos divulgados pela FAF, o Nacional estreia diante do Penarol, no dia 3 de fevereiro. A partida inicia às 15h30, no Estádio Carlos Zamith, Zona Leste da cidade.

O mandatário do Naça, disse ao SPORTSMANAUS, que o clube vai disputar o Barezão. Para ele, é necessário fazer um levantamento em todos os parâmetros para ajudar o Leão da Vila Municipal na temporada.

– Tenho um orçamento previsto para o futebol, não esquecendo das dificuldades que o Nacional está passando, mas estamos fazendo um estudo para equacionar as dívidas do clube que existem com o valor de patrocínio. Não tenho números de quanto vamos gastar, porque é muito variável, mas esse estudo e planejamento deve ficar pronto daqui a 10 ou 15 dias. Depois disso, vamos colocar em prática – explicou o dirigente, mas ainda lembrou.

– Após esse estudo que está sendo realizado, aí sim, vamos começar a montar a comissão técnica, os jogadores, mas tudo isso será feito bem criterioso para disputamos o estadual para que não tenhamos problemas futuros. Até minha posse no dia 5 de janeiro de 2019, estamos todos empenhados para colocar o Nacional no Campeonato Amazonense.

Análise

Sobre a mobilização de torcedores do Nacional de ajudar o time na disputa do Amazonense, o presidente Nazareno de Melo, afirmou que qualquer ação ou projeto será analisado com muito carinho. Para ele, qualquer ajuda será bem-vinda.

– O movimento da torcida do Nacional, é louvável, mas não podemos fazer nada por uma questão de amadorismo, pois tudo tem que ser profissional. Temos que ter calma para conduzir a coisa da melhor maneira possível. O Nacional é a torcida, em equipe nenhuma do Brasil, não existe clube sem torcida. Toda ajuda é bem-vinda, mas se a torcida apresentar um projeto, será analisado com muito carinho – disse.

Outras postagens...

Presidente do Fast confirma Darlan, manteve contato com outro técnico, mas acredita na garotada para Copa Verde

Paulo Rogério

Em jogo inesquecível, Manaus empata com CSA e se despede da Copa do Brasil

Paulo Rogério

Técnico do Vasco acredita jogo difícil com Iranduba, na estreia da segunda fase do Brasileiro Feminino sub-18

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol