SportsManaus
ESPORTE AMADOR

Pela 2ª Etapa de Vôlei de Praia, amazonense joga pelas quartas de final nesta sexta-feira, 21/6, no RJ

Foto: Arquivo pessoal 

A atleta amazonense, Eneida Afonso, de 47 anos, que participa da II Etapa de Vôlei de Praia Master do Rio de Janeiro, na categoria dupla 45+, joga nesta sexta-feira, 21/6, pelas quartas de finais da competição, na Praia do Forte, em Cabo Frio, no Rio de Janeiro. A jogadora faz dupla com a carioca, Erika Kegele, 48 anos, e na primeira fase em quatro jogos, venceu dois e perdeu apenas um. Eneida, também disputa a categoria quarteto 45+. A competição é uma realização da Federação Master do Rio de Janeiro.

Com mais de 20 anos na modalidade, a professora de Educação Física e atacante de rede, rankeada dentre as melhores pela Federação Amazonense de Vôlei (FAV), fez uma análise ao SportsManaus, da partida decisiva.

– A próxima dupla fez a final com a gente na primeira etapa do ano passado e nós perdemos por pouco pontos. Elas jogam muito bem, sendo que uma delas treina muito forte no Rio, em Copacabana. Elas tem um entrosamento muito bom, pois estão jogando há muito tempo, mas acredito, se fizermos nosso jogo e tivermos atenção, vamos sair com a vitória – disse, mas confessou que a dupla só se encontra na competição, pois cada uma mora em sua cidade.

– Mesmo morando em Manaus e ela no Rio, nosso entrosamento é muito bom, porque parece que a gente já joga há muito tempo. Nós estamos jogando direitinho e espero nos próximos jogos conseguir vencer essa distância pelo entrosamento

Primeira fase

Com três jogos na fase classificatória, sendo duas vitórias e um empate, Eneida Afonso, considerou boa a performance da dupla na competição, mas admitiu que precisa ajustar alguns pontos em quadra.

– A campanha foi boa, infelizmente perdemos um jogo, mas por falta de atenção, porém, na medida que a competição segue nós vamos ajustando. Tivemos dois jogos muito bom, e esperamos nesta sexta-feira, acertar, vencer e jogar melhor com mais concentração – contou, mas citou sobre o momento mais difícil até agora no torneio.

– O jogo mais difícil foi contra as meninas do Espirito Santo, justamente o que perdemos, mas por falta de atenção mesmo. Nós erramos muitos passes e viradas de bola, elas sacaram muito bem e vieram para ganhar. Infelizmente, não fizemos nossa parte que foi passar, virar a bola e ter tranquilidade – lamentou.

Outras postagens...

Lateral do Tarumã é negociado com Botafogo-SE

Paulo Rogério

Prefeitura de Manaus inicia seletivas das Municipíadas com jogos da Divisão Distrital Rural

Paulo Rogério

Com `Superdotação`, jovem descobre na natação um caminho de inclusão e para realizar sonhos

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol