SportsManaus
NOTÍCIAS

Suado! Saiba como Uruguai venceu o Egito e superou longo tabu em Copa

Da redação do SPORTSMANAUS, com informações do LANCE! – Ecaterimburgo (Rússia)

Com gol de Giménez, aos 45 minutos do segundo tempo, Uruguai supera marcação egípcia, mesmo não fazendo boa partida e garante vitória na estreia, que não vinha desde 1970 

Foto: Divulgação/FIFA

O Uruguai venceu, em Ecaterimburgo, o Egito na sua estreia da Copa do Mundo, por 1 a 0, com um gol no final da partida marcado pelo zagueiro Giménez. Com um meio campo pouco inspirado, o Uruguai não fez boa partida e teve dificuldades de propor o jogo. Com Salah no banco, o goleiro El-Shenawy foi um dos melhores em campo com grandes defesas.

Depois de 28 anos sem jogar uma Copa do Mundo, o Egito fez boa partida, mas, inexperiente, não soube segurar o empate até o final. O Uruguai, porém, derruba um incômodo tabu: desde 1970 não vencia em estreias de Copa do Mundo. O Uruguai, com três pontos, garante a segunda colocação do Grupo A, com a Rússia, líder, pelo saldo de gols. Egito e Arábia Saudita completam o grupo, com nenhum ponto.

Gol salvador

Se a parte ofensiva uruguaia teve dificuldades, a dupla de zaga demonstrou segurança. O capitão Godín fez grande partida, inclusive, com bom apoio ofensivo. Seu parceiro de zaga, Giménez fez o gol da vitória. Após escanteio, o zagueiro subiu mais alto que a zaga egípcia e garantiu a vitoria uruguaia aos 45 minutos do segundo tempo.

Cavani e Suárez x El-Shenawy

Dois dos melhores atacantes do mundo, Suárez e Cavani sofreram com a falta de criatividade uruguaia. Os atacantes, porém, funcionaram bem jogando juntos. As melhores chances foram criadas pelos jogadores do Barcelona e PSG. Suárez teve três boas chances na partida, mas parou nas mãos do goleiro El-Shenawy, que seguro e com grandes defesas foi eleito o melhor jogador da partida. A mais bonita: uma defesa plástica após chute forte de Cavani de fora da area.

Meio campo uruguaio sem criatividade

O meio uruguaio foi composto por Vecino, Bentancur e Nández, estreantes em Copas do Mundo. A trinca não funcionou, muito por conta da marcação forte e adiantada do Egito. Pouco efetivo, a ofensiva uruguaia foi construída por ligações diretas. Vecino e Nandéz erravam passes e não conseguiram dialogar com os atacantes. Bentancur teve mais mobilidade e foi mais eficiente na marcação, mas também não rendeu o esperado.

Faltou tranquilidade

Sem Salah, o ataque egípicio perdeu muito na criatividade. Said e Trezeguet não conseguiam se aproximar de Mohnsen, que isolado no ataque, pouco tocou na bola. Encarregado de substituir Salah, Warda não teve a profundidade devida para surpreender a Celeste. Nas boas chances egípcias, faltou tranquilidade na conclusão das jogadas.

Elneny
O volante Elneny foi um dos melhores em campo. O jogador do Arsenal foi uma síntese do estilo de jogo egípcio na partida. Foi forte na marcação e trabalhou muito bem a posse de bola, ditando o ritmo da partida e do meio campo do Egito.

Salah no banco
Mohamed Salah foi confirmado para a partida, mas ficou no banco de reservas. Apesar da expectativa da torcida e da comissão técnica antes do jogo, o técnico Héctor Cúper preferiu não arriscar e poupar o jogador na estreia, até porque o Egito tinha o controle da partida. Mesmo sem entrar em campo, Salah foi destaque: toda vez que sua imagem aparecia no telão, a torcida vibrava e saudava o jogador efusivamente.

De Arrascaeta decepciona 
Antes da partida, o posicionamento do meia Arrascaeta era dúvida. O técnico Tabárez optou por lançar o meia mais aberto na esquerda, ao invés de centralizar o jogador. Com isso, Arrascaeta jogou mais próximo de Cavani e Suárez, mas não correspondeu. Na volta do segundo tempo, o jogador cruzeirense jogou mais centralizado, mas sem criatividade foi substituído por Cristian Rodríguez.

Próxima rodada
O Uruguai enfrenta a Arábia Saudita, na próxima rodada, no dia 20/06, em Rostov, às 12h. Enquanto o Egito joga em São Petersburgo, às 15h, no dia 19/06, contra a líder e anfitriã Rússia.

EGITO 1 X 0 URUGUAI
Local: Ekaterinburg Arena (Ecaterimburgo)
Data-Hora: 16/06/2018 – 09h (de Brasília)
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Auxiliares: Sander van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)
Público: 27.015
Cartões amarelo: Hegazy e Morsy (EGI)
Cartões vermelho: –
Gols: Giménez (aos 45’/2ºT)

Egito: El-Shenawy; Fathy, Gabr, Hegazy e Abdel-Shafy; Elneny e Hamed (Morsy, aos 5’/2ºT; Warda (Sohby, aos 38’/2ºT), Said e Trezeguet; Mohsen (Kahraba, aos 18’/2ºT)

Uruguai: Muslera; Varela, Godín, Giménez e Cáceres; Nandez (Sánchez , ao13’/2ºT) Bentancur, Vecino (Torreira, aos 41’/2ºT)  e De Arrascaeta (Cristian Rodrigues 13’/2ºT); Suárez e Tabárez

Outras postagens...

Em primeira entrevista, modelo reafirma versão de estupro de Neymar

Paulo Rogério

Flamengo pode ser campeão brasileiro no próximo final de semana

Paulo Rogério

Marcos Paulo pede volta de Fred ao Fluminense e elogia postura de Mário na pandemia

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol