SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Com um trabalho tático e psicológico, Nacional espera reverter vantagem do Manaus na semifinal

Foto: Milly Barreto

Com mais de 40 títulos na história do futebol amazonense, o Nacional entra em campo para tudo ou nada na partida de volta com Manaus, pela semifinal do Campeonato Amazonense, na tarde deste sábado, na Arena da Amazônia. Precisando vencer por quatro gols de diferença para garantir a vaga na final, na qual foi derrotado no primeiro confronto por 3 a 0, o Leão da Vila Municipal aposta na sua tradição de conquistas e glórias para desbancar o favoritismo do Gavião do Norte. 

Para conseguir a façanha diante do seu adversário, o técnico Alan George trabalhou muito durante a semana para alcançar seu objetivo, mas principalmente fora de campo para o grupo acreditar que ainda é possível conquistar a classificação.

– Realizamos durante a semana todo um trabalho psicológico com o grupo, conversando com alguns jogadores individualmente, não somente eu, mas toda a comissão técnica. A gente procurou dividir funções, pois já faço a minha parte na semana na preleção preparando para o jogo. Nós procuramos trabalhar com o elenco esses aspectos da partida – comentou, mas ainda salientou. 

– Essa semana nós procuramos tanto o trabalho de campo, na qual precisamos fazer o resultado, principalmente porque temos de errar o mínimo possível nas finalizações e arremates. Somente fazendo os gols podemos tirar essa diferença do Manaus, mas ao mesmo tempo ter consistência de não levar nenhum gol, no momento que estivermos agredindo – alertou Alan ao SPORTS MANAUS

Ao longo de sua carreira profissional, o comandante do Naça, afirmou que passou por muitos momentos difíceis, mas frisou que o importante é acreditar no trabalho realizado com a equipe para reverter o placar e levar a classificação.

– A experiência que a gente tem em 30 anos de futebol, eu já vivi de tudo. É uma situação desfavorável, pois o Manaus tem um time muito forte, entrosado, mas nós sabemos que não podemos errar quase nada, principalmente em se tratando de buscar o resultado o tempo todo. Nós trabalhamos durante a semana algumas situações para agredir bastante o adversário e ao mesmo tempo ficar com segurança atrás – citou, mas lembrou.

– Nós sabemos que no futebol tudo é possível quando a equipe está unida, focada e determinada naquilo que foi trabalhado. Agora temos que colocar em prática tudo isso. Em jogos desse tipo defino da seguinte maneira: detalhe e competência. Vai acontecer situações que vamos ter a oportunidade de fazer e temos que ter competência para finalizar em gols – concluiu o treinador azulino. 

 

Outras postagens...

Depois da goleada, técnico do Nacional reconhece superioridade do Red Bull, mas elogia campanha na Copa SP

Paulo Rogério

The Joys of Long Exposure Photography

Paulo Rogério

Em reunião, clubes e FAF definem Série B do AM com início dia 4 de novembro e diretrizes da competição

Paulo Rogério

Leave a Comment

العربية简体中文EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañol