SportsManaus
FUTEBOL AMAZONENSE

Na estreia da Série D contra o Galvez-AC, técnico Lecheva afirma: “O Fast vai buscar a vitória em todos os jogos”

Com o mesmo objetivo que levou o Manaus ao acesso, o Fast Clube inicia sua caminhada a tão sonhada vaga na Série C de 2021. O primeiro adversário do Tricolor de Aço, no Campeonato Brasileiro da Série D, será o Galvez-AC, neste domingo, 20/9, às 19h, na Arena da Floresta, em Rio Branco. O Fast está no grupo A, formado também com Rio Branco-AC, Atlético-AC, Bragantino-PA, Independente-PA, Ji-Paraná-RO e Vilhenense-RO.  

Com pouco mais de 30 dias de preparação, o técnico Lecheva, mesmo jogando fora de casa com um adversário de qualidade, ainda comemorando um título inédito e em ritmo de competição, ele acredita que o trabalho foi realizado para o Fast superar tudo isso.

– Sempre é importante está somando pontos, principalmente fora de casa na estreia contra uma equipe que acabou de ser campeão. O Fast vai buscar a vitória em todos os jogos, independente de quem seja o adversário. Esse é meu jeito de trabalhar, a filosofia que implanto em todos os clubes por onde passei e a mentalidade que tento implantar nos meus atletas também – disse ao SPORTS MANAUS, mas ainda acrescentou.

– Nós não podemos nos contentar com menos que a vitória contra qualquer adversário que seja, porque trabalhamos igual ou mais do que qualquer equipe. Treinamos todos os dias, na semana muitas vezes até em dois períodos. As acomodações se não são de primeiro nível, mas são acomodações razoáveis. A gente busca dar o mínimo necessário para os atletas desenvolverem a sua melhor performance física, técnica e psicológica. Sabemos o momento do Galvez, mas creio que podemos fazer um bom jogo e buscar uma vitória – afirmou Lecheva.

Para enfrentar o Galvez, o comandante do Rolo Compressor procurou todas as informações possíveis e até acompanhou os jogos finais do Campeonato Acriano. Segundo ele, tudo foi devidamente estudado para o Fast conseguir um bom resultado.

– Nós temos bastante informações do adversário. Eu acompanhei os últimos quatro jogos do Galvez no estadual, até a decisão contra o Rio Branco. Deu para analisar bem as características dos atletas e a forma de jogar. Se for por informações não seremos surpreendidos. O que pode determinar o resultado de uma partida é o momento do jogo. O Galvez vem de um bom momento, acabou de ser campeão, um título inédito em sua história, eles vem com confiança, vem empolgado, jogando em seus domínios, já tem uma base, um entrosamento e ritmo de jogo – alertou, porém, conta com um grupo que já conhece cada jogador.

– Claro, conhecer o material humano facilita em algumas etapas na fase de preparação. Acho que não perdemos tanto nos dias que não pudemos treinar com o grupo todo, por conta da Covid-19, pois os jogadores conhecem nossa filosofia, sistema de jogo e nós conhecermos os atletas também. Mesmos os que não estavam no Amazonas comigo, por exemplo, que permaneceram no Fast, como o Guilherme, Alisson e Dada, já foram meus atletas. Os outros eu acompanhei, como o Charles, já foi meu jogador e veio do Nacional. Isso ajuda muito na hora de implantar o sistema de trabalho, porque os jogadores já sabem mais ou menos como é a sistemática do treinador – contou.

Outras postagens...

Árbitro assistente da Ceaf-AM participa do Curso de Capacitação do VAR e afirma “Veio para minimizar os erros”

Paulo Rogério

Manaus FC x Caxias: venda de ingressos

Paulo Rogério

Princesa faz o dever de casa, vence o Penarol e se mantém na liderança do Campeonato Amazonense

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...