SportsManaus
FUTEBOLFUTEBOL AMAZONENSE

Com foco no acesso à Série B, presidente do Brusque-SC afirma seu objetivo, mas alerta sobre a estreia com Amazonas na Série C: “Um jogo difícil”

Por duas temporadas, o Marreco disputou a segunda divisão, e pela última vez a terceira, em 2019.

Foto: Lucas Wippel/Brusque FC

O retorno de volta à Série B. Assim pode ser definido o principal objetivo do Brusque FC, na disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, quando entrar em campo em casa diante da debutante Amazonas FC, na quarta-feira, 3/5, às 19h (de Brasília), no Estádio Augusto Bauer, na cidade de Brusque, no interior de Santa Catarina. A equipe do Marreco está na reta final da preparação na divisão de acesso, após o rebaixamento no final do ano passado.  

Há 10 anos na presidência do clube, Danilo Rezini, vive a expectativa da estreia, e mesmo sabendo a ascensão meteórica da Onça-pintada, afirmou que é um time que merece muito respeito, pois o pensamento de todos sem exceção é o acesso.

– Temos o primeiro jogo do Brusque contra o Amazonas, sendo um jogo extremamente difícil. Sabemos que o Amazonas é uma equipe nova, com três anos de fundação, mas já com sucesso absoluto, onde já se tornou campeão esse ano. Respeitamos muito a equipe do Amazonas, sabemos das dificuldades que teremos, mas jogando em casa e início de competição temos que buscar nosso objetivo, que é a vitória – comentou ao SPORTS MANAUS,   

Ascensão

De acordo com o dirigente do Marreco, é uma luta constante de um trabalho com os pés no chão, com bastante consciência e que tem tido bons resultados nos últimos anos, com conquistas a nível regional, mas principalmente uma subida de degrau em âmbito nacional.

– Graças a Deus nos últimos quatro, cinco anos o Brusque deu uma subida de degrau, não somente a nível de Santa Catarina, onde fomos campeões ano passado, como também da questão nacional, onde participamos dois anos seguidos da Série B do Brasileiro. Nós já temos uma equipe já montada, onde disputamos o Campeonato Catarinense e fomos vice-campeão perdendo a final para o Criciúma, mas temos uma equipe extremamente competitiva. Fizemos duas contratações, talvez faremos mais duas ainda. É uma competição muito difícil, onde todos tem o mesmo objetivo, mas o Brusque vai também atrás da possibilidade real de buscar o retorno à Série B do Brasileiro – disse.

Difícil

Com dois anos seguidos na Série B do Brasileiro, Danilo Rezini, confessa que ainda não conseguiu aceitar a queda do Brusque, mas promete que esse ano o time vai lutar de todas as formas para retornar a segunda divisão, pois é uma vitrine grande em todos os sentidos para o clube.

– A queda da Série B para a Série C no final do ano passado foi uma situação difícil de digerir por duas situações fundamentais. Primeiro, a questão de divulgação da marcas que compõem os patrocínios nas camisas da divulgação do próprio nome do clube. Em nosso caso aqui, o Brusque FC leva o nome da cidade para os quatro cantos do pais, sendo extremamente importante para a visibilidade – lamentou o presidente, mas ainda frisou.

– E a segunda questão é financeira, indiscutivelmente uma Série B traz muito recursos, onde se pode melhorar consideravelmente o seu orçamento, e consequentemente procurar fazer boas contratações e fazer uma equipe forte. Infelizmente, não conseguimos nos mantermos e houve essa queda difícil de digerir, repito pela visibilidade da Série B e pelo incremento considerado no caixa do clube. Vamos em frente, sempre acreditando que é possível trabalhar com seriedade, com objetivos bem preestabelecidos, que a gente consegue buscar aquilo que se almeja na competição – concluiu Rezini.