SportsManaus
NOTÍCIAS

CBF tem pressa por Dorival na seleção e terá que pagar multa ao São Paulo; veja o valor

Da redação do Sports Manaus, com informações – Pedro Ivo Almeida, com redação do ESPN.com.br – 5 de jan, 2024, 18:40

Foto: Getty Images

Um dia após voltar à presidência, Ednaldo Rodrigues agitou a sexta-feira com decisões importantes no comando da seleção brasileira. O mandatário definiu a demissão de Fernando Diniz e decidiu acelerar para ter Dorival Junior como novo comandante do Brasil. Para isso, já sabe o valor aproximado que terá que desembolsar: cerca de R$ 4,5 milhões.

A ideia é que a contratação seja resolvida até o começo da próxima semana.

Ednaldo chegou a conversar com Julio Casares, presidente do São Paulo, antes mesmo de anunciar a demissão de Fernando Diniz.

Os termos da negociação parecem claros. O São Paulo não quer perder o seu treinador no momento, e a solução para a CBF seria desembolsar o valor da multa rescisória, que está estipulada em três meses de salário de Dorival – algo em torno de R$ 4,5 milhões, somando também o que ele ganha de luvas que compõe o pagamento mensal e estão incluídas na multa.

Em princípio, porém, esse valor a ser pago não seria um problema para a CBF.

A conversa entre Ednaldo e Casares não evoluiu muito no começo, mas o clube tricolor já admite perder Dorival, entendendo que o treinador não rejeitara o convite por esse seria um movimento natural de carreira. Os papos vão esquentar mais agora que Fernando Diniz enfim foi comunicado de sua demissão.

Dorival Junior chegaria credenciado por duas temporadas vencedoras em sequência. Em 2022, foi campeão da Copa do Brasil e da Libertadores pelo Flamengo. Acabou dispensado do cargo mesmo assim, mas viu o seu ex-time entrar em uma espiral negativa sem ele.

No ano passado, assumiu o São Paulo e novamente ganhou a Copa do Brasil, título inédito na história do clube.

Já Diniz foi contratado pela CBF em julho de 2023 para ser uma espécie de treinador interino da seleção brasileira, com contrato de apenas um ano e dividindo funções como comandante também do Fluminense. A ideia era que ele ficasse no cargo apenas até Carlo Ancelotti terminar seu contrato com o Real Madrid.

O treinador italiano, porém, nunca confirmou o acordo com a CBF e acabou renovando seu contrato com o clube merengue.

Campeão da Libertadores com o Fluminense, Fernando Diniz não conseguiu repetir o bom desempenho nos poucos jogos que teve à frente da seleção brasileira. Em seis partidas, venceu apenas duas, empatou uma e perdeu três. Resultados que deixam o Brasil apenas na 6ª posição das eliminatórias para a Copa do Mundo até o momento.

Veja abaixo a nota oficial de Ednaldo Rodrigues:

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, conversou na noite desta quinta-feira (4), com o presidente do Fluminense Football Club, Mario Bittencourt, a respeito da decisão de contratar um técnico em definitivo para a Seleção Brasileira Masculina de futebol, visando a preparação do time para a Copa do Mundo FIFA 2026.

A decisão foi informada ao técnico Fernando Diniz pelo próprio presidente, nesta sexta-feira (5), quando explicou os motivos da antecipação no processo de escolha de um treinador definitivo.

A CBF agradece a Fernando Diniz pelo trabalho realizado, por toda a sua dedicação e seriedade e pelo desafio de renovar a Seleção Brasileira durante o período em que esteve à frente da equipe. Desejamos toda sorte a Fernando Diniz.

 

 

 

 

 

Outras postagens...

Com treinos oficiais, brasileiros começam o reconhecimento do gelo nos locais das provas de Gangwon 2024

Paulo Rogério

Com passagem de bastão, Marta lidera geração em última Copa do Mundo

Paulo Rogério

Copa do Brasil: quartas terá clássico paulista e outro Fla x Athletico

Paulo Rogério

Leave a Comment

Este site usa cookies. Isto é necessário para que sua navegação seja mais eficiente. Não coletamos nenhum dado pessoal do seu navegador. Entendi! Leia mais...